Início > Esporte > Joga + > Além da quebra de recorde temos uma Debinha endiabrada

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon

Além da quebra de recorde temos uma Debinha endiabrada

Por Valter Silva - Garoa News
18/06/2019 19:45

A partida nem havia começado e a equipe brasileira já teve de lidar com uma baixa. A atacante Andressa Alves, atleta do Barcelona, foi cortada por contusão e não joga mais esta Copa. Por conta disso a seleção teve de usar o que tinha de melhor para enfrentar a forte seleção italiana e nesse momento apareceu uma mulher que carrega o nome no diminutivo, mas que hoje jogou um bolão!

 

O Brasil mesmo com a possibilidade de se classificar com o empate, foi ao ataque conseguindo dois escanteios com menos de cinco minutos. Enquanto isso a seleção italiana igualmente forte, não deixou barato e forçou a arqueira Barbara fazer algumas defesas difíceis logo nos minutos iniciais da partida.

 

Do minuto 14 aos 18 foram 4 escanteios brasileiros com grandes chances de gol, foi quando apareceu pela primeira vez a atacante Débora, que deu um tapa de letra após o cruzamento de Marta, obrigando a goleira italiana Giuliani a fazer grande defesa, logo na sequência a própria Marta quase fez o gol olímpico forçando novamente a arqueira italiana a trabalhar.

Foto - Lucas Figueiredo/CBF - Debinha atleta brasileira camisa 9 da seleção

Aos 28 do primeiro tempo a seleção italiana chegou ao gol com linda jogada de sua camisa 10 Girelli, mas essa estava em posição irregular. Vale ressaltar que a seleção brasileira tem sérios problemas no sistema defensivo, a marcação um a um não tem funcionado muito bem e a bola aérea é no calcanhar de Aquiles da seleção comandada por Vadão.

 

Chegando nos 39 a seleção italiana em um contra ataque rápido, quase marcou o gol com Barbara Bonansea, forçando uma defesa à queima roupa da goleira Bárbara. O primeiro tempo foi bastante intenso com grandes chances para ambas as seleções, com um destaque maior para Debinha que buscou jogo e fez grandes passes durante a etapa inicial.


 

A primeira chance do Brasil no segundo tempo aconteceu logo aos cinco minutos em uma falta frontal cometida em cima de Tamires. Marta e Andressinha estavam preparadas para a cobrança. E em um belo chute de Andressinha, a bola caprichosamente beijou o travessão e saiu em linha de fundo.

Foto - Rener Pinheiro - Camisa 10, Marta durante treino da seleção brasileira de futebol feminino

A seleção brasileira queria muito a vitória e ao contrário da partida anterior contra as australianas, a equipe voltou ligada no 220, forçando jogadas pelas pontas do campo e se arriscando mais. Já aos 10 do segundo tempo após cruzamento na área a  zagueira Kathellen cabeceou forte e com direção e a bola passou muito próximo ao gol. No metade do segundo tempo em uma nova grande jogada pela lateral, a ponta Ludmila fez boa jogada pela ponta direita e após bom cruzamento a atacante Bia Zaneratto cabeceou e por ironia do destino a atacante que estava em seu primeiro lance no jogo não conseguiu desviar para as redes.

 

Quanto o ponteiro marcava 27 do segundo tempo a estrela de Debinha continuava a cintilar, ela e Marta estavam em sintonia durante a partida inteira e em grande lance de Marta lançando Debinha, ao invadir a grande área da Itália, a zagueira Elena Linari fez a carga sobre a atleta brasileira Débora e a árbitra acusou pênalti para o Brasil. Após muita reclamação das italianas e a árbitra mexicana, Lucila Venegas Montes consultar a equipe do VAR, que nada interferiu na partida foi possível fazer a cobrança do penal. Foi então que aos quase 30 do segundo tempo que a maior artilheira das Copas do Mundo,com 17 gols, Marta converteu a penalidade ponto o Brasil na frente do placar e garantindo a vitória da seleção feminina e a classificação para as quartas de final.

 

Debinha que joga pelo North Carolina Courage, time do campeonato norte-americano de futebol feminino foi acionada durante toda a partida e assumiu a responsabilidade no meio de campo brasileiro. Com boas finalizações e passes em profundidade fez o que pode para manter o Brasil no ataque e sair com a vitória, percebemos que de “inha” só carrega na camisa, pois essa bate um bolão!

Estudante de Jornalismo da Uninove, atualmente cursando mídias digitais. Apaixonado por comida, filmes, esportes e fotografia. Exímio jogador de Fifa e jogos de corrida de modo geral, além de um leitor ávido. Dedicado ao cuidado com o corpo, esportes e adrenalina e o mais político que uma pessoa pode ser. Seja bem vindo e sinta se à vontade.

 

“Encare o Grande Show que é mundo e seja maior que a Vida.”

Valter Silva

    Gostou da leitura? Volte sempre que desejar, não esqueça de nos seguir nas redes sociais  

© 2017 por "Garoa News". Orgulhosamente criado com Wix.com